BLOG OMMAR

A história por trás do bairro do Campeche

O título de Ilha da Magia não foi dado a Florianópolis à toa. Além das suas paisagens de tirar o fôlego, a capital catarinense guarda histórias, segredos e fatos que muita gente ainda não conhece e que impressionam os turistas do mundo todo. Um dos bairros mais tradicionais de Floripa, o Campeche é o centro de uma destas histórias cheia de curiosidades. Do nome da região a um visitante ilustre, o bairro é, sem dúvidas, um lugar muito especial da Ilha.

A história do bairro Campeche

Visitante ilustre

O encanto pela Praia do Campeche não é uma novidade para os turistas que chegam à Ilha da Magia para uns dias de descanso. Aquele que, agora, é um bairro importante da cidade, durante muito tempo era uma pacata vila de pescadores.

No entanto, foi um dos seus visitantes mais ilustres que garantiu à região um encanto ainda maior. Existem informações de que, na década de 20, o aviador e escritor Antoine Saint-Exupéry tornou-se um frequentador habitual do Campeche. Isso porque, na época, ele trabalhava para a Société Latécoère como piloto e a empresa havia instalado um campo de pouso na região que servia de pausa para a rota que ligava a Europa à Buenos Aires. 

Saint-Éxupéry é o autor do livro "O Pequeno Príncipe", o terceiro mais vendido do mundo com tradução para 250 idiomas. Infelizmente, não há nenhum registro fotográfico das passagens do escritor pelo Campeche, mas não faltam histórias e o nome da principal avenida do bairro, Pequeno Príncipe, é uma forma de homenagear esse visitante ilustre.

Origem do nome

Existem duas histórias em relação à origem do nome "Campeche". A primeira delas está associada a Saint-Exupéry, pois muitos dizem que ele se referia ao local como uma área de Campo e Pesca (Champ et Pêche, em francês).

Contudo, a versão mais aceita tem origem no século XVIII e é relacionada ao pau-campeche, um vegetal da região que tem usos medicinais e como corante, que foi muito procurado nos anos da colonização.

O Campo de Pouso

A área usada por muitos anos como campo de Pouso da Sociêté Latécoère e motivo de vinda de Saint-Exupéry passou por transformações e teve várias finalidades, mas os moradores da região nunca deixaram de olhar para o espaço com carinho.

A área total tem o tamanho equivalente ao de 20 campos de futebol, e, além disso, está a apenas 500 metros de distância da Praia do Campeche. 

A grama que cobre a área do campo foi trazida da França e, depois do fim da empresa, que hoje em dia é a Air France - tornou-se um ponto de encontro dos apaixonados pelo futebol: ali aconteciam várias partidas amadoras e disputas nos finais de semana. 

Já o casarão utilizado pela administração da empresa aérea passou a ser sede da subprefeitura, de um clube de idosos e um lava-carros. 

A verdade é que o campo adquirido em 1927 pode se transformar em mais um espaço de lazer para a população de Florianópolis. Ou seja, mais uma bela paisagem para a cidade e cheia de histórias impressionantes. 

E você, já conhecia essa história por trás do bairro do Campeche? Ficou curioso para conhecer um pouco mais a região? Conte pra gente pelos comentários e até a próxima. 

Publicado: 15 de Maio, 2017